End: Rua Tocantins, 2265, Centro, 85501-272 - Pato Branco, PR
Tel: (46) 3225-6000 - secretaria@paroquiasaopedropb.com.br

Horários:

Notícias da Paróquia › 23/10/2017

SEJA SEMPRE UM SERVIDOR!

ORDENAÇÃO DIACONAL DE FREI MARCOS

“Coloque no seu hábito franciscano de pobreza e simplicidade, um avental e nunca tire esse avental. Tenha em suas mãos sempre uma bacia, tenha em suas mãos sempre uma jarra com água. São muitos os pés, muitas as pessoas que precisam e precisarão de seu serviço, de sua diaconia”. Foi com essa exortação que o mineiro Frei Marcos Vinícius Motta Brugger foi ordenado diácono neste domingo (22/10), às 19 horas, por Dom Edgar Xavier Ertl, bispo diocesano de Palmas/Francisco Beltrão, na Matriz de São Pedro Apóstolo, em Pato Branco (PR). Dom Edgar revelou que esta foi sua primeira ordenação diaconal na Diocese.

 

O pároco Frei Olivo Marafon fez acolhida do povo de Deus, dos celebrantes, principalmente das Fraternidades Franciscanas da região Sudoeste do Paraná e Santa Catarina, dos familiares e amigos do ordenando a esta festa da ordenação para o ministério do serviço, o primeiro grau do sacramento da Ordem. O Definidor Frei Gustavo Medella representou o Ministro Provincial, Frei Fidêncio Vanboemmel, e a Província Franciscana da Imaculada Conceição.

Após a liturgia da Palavra, deu-se início ao rito de ordenação diaconal. Frei Vanderlei da Silva Neves, na qualidade de diácono, chamou pelo nome o candidato. Respondendo “presente”, em sinal de prontidão e resposta generosa, o ordenando colocou-se diante do Bispo. Frei Gustavo, delegado do Ministro Provincial, apresentou o candidato eleito para o diaconato, pedindo a D. Edgar que o ordenasse, atestando assim a sua idoneidade bem como a aprovação do Governo Provincial. Em seguida, o ordenando, que até então estava ao lado de seus pais, Sandra Regina e José Maurício Brugger, foi convidado a tomar um lugar no presbitério.

Acolhendo o chamado e a missão que o próprio Senhor lhe confiava neste momento, Frei Marcos confirmou diante da Igreja e de seu pastor o seu firme propósito de cumprir fielmente o ministério diaconal e prostrou-se no chão, em sinal de humildade, enquanto Dom Edgar convidou toda a comunidade a implorar, juntamente com todos os Santos e Santas de Deus, por este irmão eleito para o ministério diaconal.

Após a solene imposição das mãos do bispo (no rito de ordenação diaconal apenas o bispo é quem impõe as mãos, diferentemente da presbiteral) e a Prece de Ordenação, Frei Marcos foi revestido com a estola diaconal por seus pais, recebeu das mãos do bispo o Livro dos Evangelhos e o abraço da paz do bispo e de seus confrades. Prosseguiu-se, então, a Celebração Eucarística, contando agora também com a assistência do neodiácono.

SEJA SEMPRE UM SERVIDOR!

Na homilia, tendo como referência o Evangelho de São João, capítulo 13, Dom Edgar lembrou que este é o Evangelho da instituição da Eucaristia na quinta-feira Santa. “Eucaristia é serviço, esta imagem tão linda de Jesus, que coloca o manto, pega uma bacia, o avental e sai lavando os pés dos discípulos. Isso não é poesia. Isso não é um poema. Isso é uma demonstração do que o Senhor foi capaz de fazer por nós”, disse o bispo.

“Você veste o hábito franciscano de pobreza e simplicidade. Coloque nesse hábito um avental e nunca tire esse avental. Tenha em suas mãos sempre uma bacia, tenha em suas mãos sempre uma jarra com água. São muitos os pés, são muitas as pessoas, que precisam e precisarão de seu serviço, de sua diaconia”, enfatizou, recordando que o diaconato é o primeiro grau da Ordem do Serviço. “Todos nós deveríamos ser diáconos. Todos nós deveríamos ser servidores. E nós, ministros ordenados, acima de todos, nunca deveríamos perder de vista este momento fundamental de nossas vidas na ordenação diaconal”, frisou.

“Seja sempre um diácono, sempre um servidor, esteja sempre atento a quem precisa de seus serviços. Com certeza, são tantos, muitos. Que este gesto do lava-pés do Senhor lhe sirva sempre de inspiração. Olhe sempre para o Senhor, a fim de que, assim como ele, também ‘vós deveis lavar os pés uns dos outros’. E Ele deu o exemplo. Então, Frei Marcos, que este Evangelho lhe inspire muito, acima  de tudo, que o seu olhar esteja voltado aos mesmos preferidos do Senhor, aos mesmos a quem Jesus se dedicou com amor preferencial. Os tenha diante de seus olhos, de suas mãos, de seu ministério”, insistiu.

“Talvez a definição mais bela para o diaconato é esse serviço da caridade, serviço do amor. O lava-pés é um gesto de amor. Lava-pés não é para muita gente, mas para aqueles que entenderam o que significa amar. Amor de entranhas, amor de compaixão, amor de serviço, amor de desapago, amor sem interesse, amor de misericórdia”, ensinou.

Fazendo referência ao lema que o ordenando escolheu da Primeira Carta de São Pedro – “O dom que cada um recebeu, ponha-o a serviço dos outros, como bons administradores dos diferentes dons recebidos de Deus” -, Dom Edgar pediu a Frei Marcos que coloque o dom que recebeu a serviço dos outros. “Ponha seus dons a serviço da Igreja, a serviço da Família Franciscana. Isso significa colocar a serviço do Reino de Deus. Você vai enriquecer muito a Igreja com os dons que você tem muitos”, disse.

No final, recordou a Frei Marcos que ele está sendo um “servidor” no Pontificado do Papa Francisco, que “entendeu muito bem o que é ser servidor”. “Sinta-se muito feliz e agraciado porque você está sendo ordenado neste Pontificado do Papa Francisco”, observou, pedindo a Frei Marcos que seja sempre “um diácono em saída”.

Frei Olivo e Frei Marcos fizeram os agradecimentos finais e Dom Edgar pediu que as pessoas rezem pelas vocações.

Fonte: Franciscanos.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *