End: Rua Tocantins, 2265, Centro, 85501-272 - Pato Branco, PR
Tel: (46) 3225-6000 - secretaria@paroquiasaopedropb.com.br

Horários:

Artigos › 10/02/2020

“Eu te coloquei no deserto para saber o que havia em teu coração”

sand-dunes-691431-640

Sabemos que todos nós, em alguns momentos, passamos por desertos quase que inexplicáveis. A vontade de viver vai embora, o sentido se vai, não vemos saída alguma para todos os nossos problemas e tudo o que era colorido e cheio de vida passa a ser cinza e sem vida. Para onde quer que vamos não encontramos caminho, água e ar.

Nestes momentos, eu sempre procuro acreditar que Deus permite isso em nossas vidas por um propósito maior. Obviamente. na dor. é difícil compreender e aceitar a vontade de Deus em nossas vidas, é difícil aceitar que se estamos passando por isso é pela permissão de Deus. Afinal, se Deus é um Deus de amor por que nos permitiria sofrer? Nos esquecemos que de tanto que Ele nos ama, assim como um Pai, Ele permite a dor em nossas vidas para que sejamos transformados e para que aprendamos a viver de fato.

Se pararmos para pensar, as maiores curas acontecem em momentos vazios de vida como estes. Nestes momentos, onde toda a vida que temos se vai como num sopro, percebemos que sem Deus não somos absolutamente nada. Descobrimos que não são pessoas, bem materiais e sucesso profissional que devolverão a nós o sentido de viver que foi perdido. Nestes momentos, refletimos e percebemos claramente que a nossa salvação, a cura e o sentido de viver que tanto buscamos, só serão encontrados em Deus.

Em meio ao deserto, passamos a conhecer melhor nossas fragilidades, nossos sentimentos e emoções, e trazemos a consciência, onde nós depositamos e colocamos a nossa confiança.

O deserto e o passar por ele exigem que nos deparemos com tudo aquilo que não queremos ver, sentir ou acreditar. O deserto nos proporciona um maior autoconhecimento e uma maior fé. O deserto só acaba quando a transformação que Deus quer fazer em nossas vidas acontece. Essa transformação, muitas vezes, acontece quando, em meio ao deserto, descobrimos o que verdadeiramente há em nosso coração. Sem ele, cá entre nós, não poderíamos fazê-lo.

Em Deuteronômio, capítulo 8 versículo 2, Deus nos diz: “Eu te coloquei no deserto, para saber o que havia em teu coração.”

Se a sua vida está em escala de cinza e você sente como se estivesse no deserto, olhe para o céu e deixe-se conduzir por Aquele que permitiu que você passasse por isso. Perceba e encontre o verdadeiro sentido e significado em sua dor. Deus só consegue nos moldar em nossas maiores fragilidades. Se entendermos isto, passaremos da melhor forma por esse período difícil e doloroso e veremos a verdadeira transformação acontecer. Já não seremos mais os mesmos.

Via Aleteia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *