End: Rua Tocantins, 2265, Centro, 85501-272 - Pato Branco, PR
Tel: (46) 3225-6000 - secretaria@paroquiasaopedropb.com.br

Horários: Segunda à sábado: às 7hs na Capela e 19hs30min Matriz Segunda a segunda: às 19h30 na Matriz Toda terça-feira: às 15h na Matriz – (com pão de Santo Antônio) Toda primeira e última sexta-feira do mês: às 15h na Matriz Domingos: às 8h, 9h30min, 18h e 19h30min na Matriz Missas de batizados nos primeiros e terceiros domingos do mês às 9h30min.

Notícias da Paróquia › 26/10/2021

GRUTA FREI GALVÃO

Foi construída no ano de 2001-2002 e a sua inauguração ocorreu em 25/08/2002. A primeira Missa
foi concelebrada por Frei Policarpo Berri e Frei João Bosco Barbosa de Sousa. Durante a
celebração foi dada a benção à imagem, à fonte d’água no interior da gruta e ao local como um todo.
A escolha da devoção foi uma sugestão de Frei Policarpo Berri e a imagem de Frei Galvão veio de
Guaratinguetá. Foi adquirida pela Paróquia São Pedro Apóstolo, que ao abrir a caixa, percebeu-se
que havia quebrado o pescoço, e foi preciso devolvê-la à fábrica, retardando, assim, a inauguração.

A Gruta Frei Galvão, localizada na Rua Benjamim Borges Santos, n. 1121 – Parque de Exposições,
foi construída pelos Membros da Sociedade Rural (Associação de Criadores e Expositores de Animais),
em parceria com a Prefeitura Municipal de Pato Branco/PR

É desconhecida a quantidade de pessoas envolvidas na sua construção, que teve duração de aproximadamente de 06 a 08 meses.

A Gruta foi edificada num pequeno vale onde existe uma nascente d’água, rodeada de árvores nativas. Foi
feita de pedra bruta e artesanal. A imagem de Frei Galvão, 1º foi erigida num nicho de ferro. Atualmente
está num nicho de vidro blindado. De 2002 até 2004, não havia no local um altar. Levávamos uma mesa,
emprestada, da Sociedade Rural. Em 2004 foi construído um altar fixo e credencia de tijolos com tampo
de granito, em frente à gruta.

Em 2006, percebendo a falta de visibilidade, tanto do celebrante, como da assembleia para acompanhar a
santa missa, novo altar fixo e credencia foram construídos, agora, em pedras regulares, com o mesmo
tampo de granito, mais elevado que o chão.

E para melhorar a qualidade do som, em abril de 2007, foi protocolado junto ao IAP local, um pedido de
doação de som apreendido de carros. No mesmo ano foi conseguido um lote que, transformados em casa
especializada, tornaram-se uma aparelhagem completa, garantindo assim, que todos participem melhor da
celebração.

No interior da Gruta cabem de 10 a 15 pessoas. A gruta é pequena, mas o espaço em torno dela é grande.
Há alguns bancos de madeira e/ou de ferro distribuídos ao longo do vale e por entre as árvores, não
suficientes para todas as pessoas que participam da santa missa. Muitos já se acostumaram a levar cadeiras
dobráveis, banquinhos e outros não reclamam por ficar em pé ou sentar-se no gramado. Para melhorar o
acesso dos fiéis foi construída, com doações dos devotos, uma nova escada em pedras regulares, mais
larga, com descanso onde estão instalados três bancos. Com essa estrutura é possível acolher mais de
1000 pessoas.

Era costume a celebração de missa na Sociedade Rural e por isso aproveitaram aquele espaço e a fonte
d’água para construir a gruta.

Pato Branco já tinha ligação com Frei Galvão antes da gruta, a Ordem Franciscana Secular iniciou suas atividades no dia 13/08/1998 e já na primeira reunião incentivados por Frei João Bosco Barbosa de Sousa, que é filho de Guaratinguetá/SP, foi escolhido o nome do padroeiro e o nome da Fraternidade que se estava pretendendo criar. E assim começou-se a falar e ouvir falar de Frei Galvão, sua história e seus feitos e das Pílulas devocionais. E tudo foi se encaixando, pois naquele mesmo ano, Frei Galvão foi Beatificado, em Roma, por João Paulo II, a Ordem Franciscana Secular criou raízes, a Fraternidade Frei Galvão foi erigida canonicamente, sob as bênçãos do Primeiro Santo Brasileiro. Desde 1999, possuímos um Relicário com um pedacinho do hábito de Frei Galvão,
presente de Frei João Bosco Barbosa de Sousa e com ele são dadas as bênçãos na Gruta.

Na Gruta Frei Galvão é celebrada a Santa Missa todo dia 25 de cada mês. Paulatinamente o número de
fiéis foi aumentando chegando a + ou – 700 pessoas, devido o incentivo recebido através da primeira
canonização fora do Vaticano. Quando chove a celebração acontece na Pista de Arremates ou salão social
da Sociedade Rural. Quase que em todas as celebrações somos procurados por devotos de outras cidades,
como já ocorreu, a vinda de caravana de outro estado, motivados por uma moradora da cidade de
Concórdia/SC que recebia as Pílulas devocionais enviadas por uma amiga que reside em nossa cidade e ela
obteve a cura do câncer, precisava, então, agradecer a Frei Galvão, vindo acompanhada por 80 pessoas.
Essa mesma senhora, mais tarde, foi enviada pelo Pároco, franciscano como os nossos, da Província da
Imaculada Conceição do Brasil, para aprender fazer as pílulas que são distribuídas pela Fraternidade da
OFS, recentemente erigida naquela cidade.

Novenas, Santas Missas, visitas de fiéis. Aos poucos a Gruta se tornou local de oração e de peregrinação,
visivelmente percebido pelas velas sempre acesas e as flores naturais encontradas. Há, também, várias
placas de agradecimento, fixadas, por graças alcançadas.

Já houve o registro emocionado de muitos depoimentos de graças alcançadas através da devoção a Frei
Galvão, não só por pessoas de Pato Branco, como de outras cidades e estados, que se torna difícil elencar
um entre tantos. Junto a Casa Paroquial a OFS deixou um livro destinado ao Registro de Graças
Alcançadas, para que as pessoas que procuram as Pílulas, deixem seu depoimento. Também, através da
Casa Paroquial é enviado pelo correio as Pílulas devocionais a muitos estados brasileiros, conforme
solicitação.

Quando há necessidade de uma limpeza mais pesada ou da reposição de algo na estrutura da Gruta, isso é
solicitado a Sociedade Rural ou a Prefeitura Municipal. Quanto à OFS cabe preparar as celebrações,
acolher o povo e distribuir as Pílulas Devocionais. Também, cuidar da harmonia do ambiente e solicitar a
divulgação nos veículos de comunicação local. Tramita na Câmara Municipal de Vereadores, um
documento para Tombamento da Gruta, onde a Ordem Franciscana Secular, Fraternidade Frei Galvão,
figura como responsável pela manutenção espiritual daquele espaço.

Conforme podemos constatar no Livro de Crônicas, têm duas Atas, uma assinada pelo Ministro Provincial,
Frei Basílio Prim, delegando a Frei Nelson Rabelo, autorização para erigir uma Fraternidade da OFS em
Pato Branco e a outra, uma Ata da Ereção da “Fraternidade São Francisco de Assis”, no ano de 1981, com
a aposição de assinatura de seis frades. No livro Visita Fraterno-pastorais, também encontramos uma Ata
datada de outubro do mesmo ano, com um relato desta Fraternidade que nasceu e morreu naquela mesma
data. Passaram-se 17 anos, e por incentivo recebido através de Frei Paulo Back (Pároco) e Frei João Bosco
Barbosa de Sousa (Definidor), a Ordem Franciscana Secular deu início a uma nova caminhada,
começando suas atividades no dia 13 de agosto de 1998. Um grupo de leigos envolvidos nas Pastorais e
Movimentos da Matriz São Pedro Apóstolo, aceitou o convite, sentiu o chamado e se reuniu para iniciar a
Fraternidade Frei Galvão, tendo como objetivo viver e anunciar o Evangelho através da fé na família, no
trabalho, na Igreja e na comunidade seguindo Jesus Cristo segundo o Carisma Franciscano. Foi erigida
canonicamente no dia 08 de dezembro de 2002, após 05 anos de estudo e formação. Desde o início de
nossa fraternidade, temos duas reuniões mensais. Vale a pena ser franciscano(a) no mundo de hoje, apesar
de todos os desafios.

A ordem conta hoje com 17 Professos e 05 Iniciados no Período de Formação.

Zela e cuida espiritualmente pela Gruta Frei Galvão, confecciona e distribui as Pílulas, participa da vida da
Igreja local, quando possível colabora com o Assistente Espiritual, Frei Nelson Rabelo, apoiando-o nos
trabalhos do SOS Vida – casa de acolhimento de dependentes químicos. Participa da vida das Irmãs
Terciárias Franciscanas da Beata Angelina, onde ajuda na preservação do Recanto Franciscano PAZ E
BEM. A Gruta se transformou na continuação de nossas casas tornando muito agradável a convivência
com todas as pessoas, a ponto se sermos identificados como “a moça da Gruta” ou de alguém ser
“cobrado” quando por algum motivo não pode se fazer presente à celebração mensal.

Frei Paulo Bach foi o grande incentivador para a confecção das Pílulas, e através da Sra. Junia, de São
Paulo, iniciou-se esse apostolado. No início nos reuníamos duas quartas-feiras do mês e desde a
Canonização de Frei Galvão até agora, todas as segundas-feiras, na residência de uma irmã professa. O
papel de arroz (tirinhas) com a frase do Evangelho, escolhida por Frei Galvão é adquirida através do PróVocações, em São Paulo, SP. Quanto à oração da novena, no início Frei Paulo fornecia. Atualmente as
orações são impressas em gráfica aqui de Pato Branco. Podemos dizer que mais de 100.000 novenas já
foram distribuídas até agora. As Pílulas são distribuídas na Casa Paroquial, na Gruta Frei Galvão, aos
doentes nos hospitais da cidade e na Missa da Saúde.

Nunca estamos sós ao desempenhar algum trabalho. Sempre repetimos que “onde
está um irmão da OFS, todos estão com ele e assim a Ordem está representada”. Posso dizer: Frei Galvão
é muito importante na vida de cada um de nós. Dele estamos aprendendo a sermos bons, atenciosos com
as pessoas, mais compreensivos e fraternos. Conhecer a vida do Primeiro Santo Brasileiro é compromisso
para imitá-lo nas suas virtudes. Há paixão e um misto de alegria estampado em cada rosto quando se fala
do trabalho na Gruta: ninguém mede esforços para que tudo esteja perfeito na Celebração Eucarística que
acontece todo dia 25 de cada mês. É gratificante observar como o povo corresponde, marcando presença
na Novena de Missas dedicadas a Santo Antônio Galvão. E de cada coração brota um hino de gratidão a
Deus pelas maravilhas que Ele tem realizado.

No dia 25/10, dia em que se comemora a beatificação de Frei Galvão, foi celebrada a Missa em honra a este Santo brasileiro.

Texto: OFS – Fraternidade São Francisco de Assis

Fotos: Janete Grando – Pastoral da Liturgia / Pascom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *